Quem somos | Fale com nosso consultor
Post

Como diminuir a inadimplência no mercado imobiliário

Em períodos de crises econômicas, aumento do desemprego, potencial de consumo baixo ou até mesmo negligência são alguns dos motivos que contribuem para o aumento da inadimplência em todos os setores do mercado.

Contudo, um dos setores que mais têm sofrido com este problema é o mercado imobiliário, pois tem crescido, não somente a inadimplência, como também o número de ações judiciais ocasionados pela falta de pagamentos das dívidas, sejam aluguéis, prestações de imóveis ou até mesmo a taxa de condomínio, essa última ainda mais presente entre os índices de inadimplência.

Pensando em te ajudar, nós desenvolvemos este artigo com algumas dicas preciosas para que você possa diminuir este problema ou até mesmo combate-lo de forma eficaz.

 

Cadastro completo e rigoroso

Uma das mais eficazes formas de combater a inadimplência é com um trabalho de prevenção e isso se dá já no início do processo, no momento da análise de cadastro do cliente. Muitas imobiliárias já adotam uma grande severidade na hora de fazer o cadastro como uma medida preventiva para evitar uma falta de pagamento dos aluguéis no futuro.

É altamente recomendável que consulte os órgãos de proteção ao crédito, pois eles funcionam como um banco de dados e fornecem informações não somente sobre inadimplência, mas também de adimplência, tanto de pessoas físicas ou jurídicas. Essa é uma dica que parece óbvia, principalmente se você já tem uma experiência no setor, contudo ainda há muitas imobiliárias que não fazem tal consulta afim de desburocratizar para o cliente e alugar o imóvel.

Em diversas oportunidades, a imobiliária deixa de alugar um imóvel para um cliente por falta de fiador e em tempos atuais, realmente não é fácil ter alguém disposto a colocar o seu nome por outra pessoa. Então use o seguro fiança e tenha até mais segurança, já que as seguradoras também realizam uma consulta prévia aos órgãos de proteção ao crédito como SPC e SERASA.

 

Envio automático dos boletos

Imagine perceber que um boleto não foi pago porque você ou alguém da sua equipe tenha esquecido de enviar para o locatário do imóvel? Sim, isso é mais comum do que parece. Já parou para analisar também quanto tempo a sua equipe gasta para fazer este trabalho?

É muito importante que você tenha um sistema de gestão de boletos. A automatização deste processo te traz várias vantagens, como:

  • Agilidade no processo: por ser algo automático, os envios dos boletos se tornam algo mais ágil te fazendo ganhar muito tempo com o processo.
  • Boletos em lote: caso tenham imóveis com o mesmo valor de aluguel e mesma data de vencimento, você poderá utilizar o boleto em lote, ou seja, emitir todos os boletos e enviar de uma única vez, poupando tempo.
  • Segurança: a garantia de recebimento do boleto pelo cliente. Com um sistema de gestão de boletos, isso acontece com muito mais eficácia.
  • Recorrência: você poderá também utilizar o boleto recorrente. Com ele você poderá programar o sistema para quem em determinada data seja gerado e enviado o boleto ao seu cliente.

Conheça o Padmoney. Um sistema de gestão de boletos bancários com as menores tarifas do mercado. Fale com um consultor.

 

Notificação de atraso

Não tenha vergonha de cobrar o seu cliente. Com o Padmoney você poderá configurar o sistema para que sejam enviados e-mails ou SMS para o seu cliente alguns dias antes ou após o vencimento do boleto.

Ter um bom sistema de gestão facilita o controle diário de pagamentos em atraso, fazendo com que seja mais fácil controlar e cobrar os inadimplentes com maior precisão.

 

Faça uma cobrança integrada

Muitas imobiliárias buscam a estratégia de uma cobrança integrada para evitar o problema da inadimplência e principalmente um problema mais sério ao proprietário do imóvel em caso de condomínios em atraso.

Esta cobrança integrada consiste em enviar no mesmo boleto os valores de aluguel + IPTU + condomínio.

Esta opção permite a imobiliária cobrar seus honorários sobre o valor total do boleto e também acaba, de certa forma, facilitando para o locatário, que pagará somente um boleto, melhorando a logística entre as partes e assegurando ao locador (proprietário do imóvel) que todos os pagamentos estarão devidamente em dia.

Em 2010 a Lei do Inquilinato mudou e tornou mais ágeis ações de cobrança e despejo. Com a severidade da regra, naturalmente as pessoas tem se esforçado mais para que não haja atrasos com aluguel. Contudo ainda assim há os problemas de inadimplência e sempre que isso ocorrer, é sempre recomendável o auxílio de advogados especialistas em Direito Imobiliário para que tudo seja feito dentro da lei.

É fato que, independentemente de qualquer situação econômica do país, as imobiliárias sempre passarão por problemas de inadimplência, por este motivo é preciso sempre trabalhar de forma estratégica para combater este problema.

Leia também: 5 dicas para diminuir a inadimplência no seu negócio

Robelio Junior

Um mineiro graduado em computação, que se apaixonou pelo marketing digital e trabalha na área desde 2012. Torcedor do São Paulo Futebol Clube e chef de cozinha nas horas vagas.

Posts que você pode gostar

Post Gestão e Negócios

Análise SWOT ou FOFA

Post Administração Financeira

Como combater a inadimplência escolar

Post Boleto Bancário

Você sabe por que não existe mais boleto sem registro?

Post Boleto Bancário

Existem limites de multas e juros para cobrar no boleto bancário?

Deixe seu comentário